É oficial. A Cofina está mesmo a negociar a compra da TVI com a Prisa. A confirmação do grupo de Paulo Fernandes surge depois de a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter suspendido a negociação das ações da Cofina e da Media Capital após notícias de que os dois grupos de media estavam em negociações exclusivas.

“Cofina – SGPS, S.A. (“Cofina”) confirma que estão a decorrer negociações com a Promotora de Informaciones, S.A. (“Prisa”), em regime de exclusividade, relativas à potencial aquisição da participação da Prisa na Grupo Media Capital SGPS, S.A. (“Media Capital”), grupo português do setor dos media, com presença no mercado da televisão, produção audiovisual, rádio, digital, música e entretenimento”, diz o grupo dono do Correio da Manhã e da CMTV.

Se chegarem a um acordo, o negócio terá que passar pelo crivo dos reguladores – Anacom, ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social e Autoridade da Concorrência. A maior dificuldade estará no mercado da televisão (ainda que o facto de a TVI ter caído para segundo lugar nas audiências até possa jogar a favor do negócio), uma vez que a CMTV é líder entre os canais de cabo (onde é concorrente da TVI24), e tem um carácter generalista (como a TVI). A que se soma o facto de a TVI ter diversos canais nas plataformas pagas, como o Reality ou o Ficção. A Media Capital tem também várias rádios (Comercial, m80, Smooth e Cidade), produção audiovisual (Plural), forte presença no digital (iol, Maisfutebol, Planeo, Selfie).

O Observador sabe que à Cofina pode juntar-se Isabel dos Santos neste negócio com a Media Capital.


em site observador.pt / jornaldenegocios.pt / publico.pt

Anúncios