No mais recente “Inside the Episode”, David Benioff e D. B. Weiss, os principais produtores , justificam algumas das partes mais polémicas do controverso episódio. Já sabe, se ainda não viu, fique por aqui 

HUGO GEADA 

No final de cada episódio da oitava temporada de

O quinto (e penúltimo) episódio da série foi recebido com bastantes críticas e indignação por fãs e críticos igualmente e estas são as explicações dos criadores da série:

A loucura de Daenerys:

Apesar de ter sido fortemente pressagiado ao longo da série que a personagem interpretada por Emilia Clarke poderia sucumbir ao passado tirânico da sua família, quando o seu fado finalmente foi cumprido muitos dos fãs não queriam acreditar no que estavam a ver.

“Mesmo quando regressamos à primeira temporada, quando o Khal Drogo dá a ‘

Os guionistas da série começaram por explicar que a personagem estava a passar por momentos especialmente complicados a nível emocional, depois da morte de dois dos seus amigos mais próximos, a escrava libertada Missadei (Nathalie Emmanuel), e o fiel Sor Jorah Mormont (Iain Glen), e dos seus dois dragões/filhos, Rhaegal e Viserion.

“Se olharmos para as pessoas que foram mais próximas e que estiveram mais tempo com a Dany, a maior parte delas ou se virou contra ela ou já morreu e agora encontra-se praticamente sozinha”, explicou Benioff.

“É muito perigoso alguém com tanto poder sentir-se isolado. No momento em que ela mais necessita de aconselhamento de relações próximas, a maior parte dessas amizades desapareceu.”

A dupla de guionistas também relembra o complexo e delicado momento em que Jon Snow (Kit Harington) e Daenerys viviam.

“Ela apaixonou-se pelo Jon Snow”, notou. “Contudo, neste ponto, ela considera que o Jon a traiu ao revelar a sua verdadeira identidade e por não conseguir retribuir o seu afeto.

No entanto, segundo D. B. Weiss, Daenerys apenas tomou esta decisão quando ouviu os sinos que assinalavam a rendição do exército de Cersei e quando se viu em frente Fortaleza Vermelha

Dilema moral de Jon Snow:

D

“Apesar de toda a sua vida ter treinado para ser soldado, Jon não gosta de guerras.”

Os criadores confirmaram que o personagem estava completamente em desacordo com o a decisão de Daenerys.

Perante as questionáveis decisões morais dos soldados, este tentou com que o seu exército recuasse e ajudou as vítimas inocentes

Traição de Tyrion e uma despedida emocional:

A primeira morte do episódio foi de Varys

A

Arya cancela a sua

Apesar de ser das pessoas que se encontrava há mais tempo na

“Achas que queres vingança há muito tempo?”, disse Clegane enquanto os primeiros destroços do castelo começavam a cair. “Eu ando à procura dela toda a minha vida. Foi tudo aquilo que sempre quis. E olha para mim. Queres ser como eu?”

“É uma cena pequena, mas para nós é o culminar de toda uma história entre estes dois”, explicou Benioff.

Luta entre Cão de Caça e Montanha:

“Desde o início que sabíamos que eles iam morrer juntos”, explicou D. B. Weiss.

“A morte do Cão de Caça tinha que ser pelo fogo”, explicaram, a ligação entre as duas personagens ficou marcada, quando na infância, o Montanha colocou a cara do seu irmão, Sandor, dentro de uma lareira por ter, supostamente roubado um brinquedo.

O Cão de Caça acabou por empurrar o seu irmão da escadaria onde ambos estavam a lutar e ambos caíram nas chamas, encerrando esta história de vingança.

Weiss explicou que a morte destas personagens foi motivada puramente pelo “ódio que se superiorizou à fobia que Sandor tinha ao fogo.”

Segundo o siteOberyn Martell, até à forma como o Cão de Caça o atirou pelo ar, citando uma conversa que o personagem tinha tido com Bronn que aconselhou que a melhor forma de matar o vilão era “de alguma forma, tirar os seus pés do chão.”

Cersei e Jamie, até que a morte os separe:

Outro momento que já tinha sido fortemente pressagiado nas temporadas passadas. “Jaime já tinha falado sobre morrer nos braços da mulher que amava”, relembrou Benioff da confissão que o Lannister tinha feito a Bronn.

“Eu acho que o Jaime sabia que eles devem ficar juntos. Eles vieram juntos ao mundo e devem partir juntos”, resumiu Weiss. “No final do quinto episódio, Jaime aceita quem é na realidade, ele pode não gostar de quem é, mas ele sabe o que é importante e para ele a Cersei é que é importante.”

Realização da destruição da cidade:

A realização do episódio esteve a cargo de Miguel Sapochnik, que tem sido louvado pelo magnífico trabalho técnicoQuem nos guia pelos destroços é Arya Stark, que segundo os argumentistas tem a “mais longa e complicada jornada” do episódio, sendo que esta se encontrava no centro da cidade, o epicentro do conflito, quando a sua destruição começou.

Os


em site visao.sapo.pt
Anúncios