A Altice Portugal e a Motorola Solutions Portugal podem cortar a qualquer momento o funcionamento da rede portuguesa de comunicações de emergência devido ao fim do contrato repentino com o Governo Português, sem que este tenha participado no investimento de melhoramento das linhas.

O Governo Português celebrou um contrato com a Altice e a Motorola, os maiores acionistas privados na SIRESP. A operadora de telecomunicações e a marca de dispositivos móveis disponibilizaram e gostaram mais de 15 milhões de euros para melhorar as linhas de emergência no país, uma vez que o Governo iria participar neste investimento.

O Tribunal de Contas chumbou o contrato celebrado entre o Governo e a Altice e a Motorola. Agora o Governo não se vê na sua obrigação a pagar, mas os acionistas privados estão descontentes por o estado usar um serviço maioritariamente privado e não querer investir no mesmo.

A Altice e a Motorola ameaçam acabar esta sexta-feira (10/05) com o serviço SIRESP e deixá-lo fora do ar até que se chegue a um consenso com o Governo Português. Caso isto aconteça, todo o serviço de emergências ficará inoperacional em Portugal, pondo em causa tudo e todos.

—————— ATUALIZAÇÃO ——————

O estado português avançou que iria comprar todas as ações da Altice Portugal e da Motorola no SIRESP. No entanto, ambas as empresas privadas admitem vender as ações só por um mínimo de 100 milhões de euros.

Anúncios