O governo britânico vai proibir a chamada “terapia” gay num movimento contra a intolerância e a descriminação.

Mais de dois terços dos gays, lésbicas, bissexuais e transgéneros, evita dar as mãos com o parceiro do mesmo sexo em público devido ao medo das pessoas reagirem negativamente.

Theresa May diz estar chocada com a falta de liberdade que a comunidade LGBT tem no seu país e admite fazer de tudo para que isso termine.

“Ninguém deve nunca esconder quem é e quem ama”, disse a primeira-ministra britânica

As terapias gay consistem na premissa de que ser gay, lésbica, bissexual e transgénero é uma doença mental que pode ser “curada”.

A Organização Mundial da Saúde desclassificou a homossexualidade como uma doença em 1992.

Anúncios